terça-feira, 13 de outubro de 2009

Helloween, História na Cena do Heavy Metal


O Helloween é uma banda alemã de heavy metal originada no começo da década de 1980 por Kai Hansen (guitarra e vocal), Michael Weikath (guitarra), Markus Grosskopf (baixo) e Ingo Schwichtenberg (bateria). É considerada por muitos como a criadora do power metal (mais conhecido no Brasil como metal melódico). Influenciou bandas do mesmo gênero musical como Angra, Stratovarius, Blind Guardian, Hammerfall entre outras.


Embora poucos saibam, a história do Helloween começou no final da década de 1970, mais precisamente no ano de 1978. Uma jovem banda alemã, chamada Gentry, que contava com Kai Hansen e Peter Sielck como alguns dos membros, foi o embrião para a formação do Helloween. Em 1980, a banda já havia sofrido algumas mudanças de formação e Markus Grosskopf (baixo) e Ingo Schwichtenberg (bateria) já faziam parte do line-up.


Nessa época, o nome do grupo não era mais o mesmo: Second Hell foi o segundo nome utilizado, mas que durou apenas dois anos, quando então eles batizaram a banda com o nome de "Iron Fist". Nesse périodo, o jovem talentoso guitarrista Michael Weikath, juntou-se ao time e então finalmente deram o nome de "Helloween" para o grupo alemão, que tocava um Heavy Metal mais melódico do que o tradicional.


Participa de uma coletânea intitulada "Death Metal" com as músicas Oernst Of Life e Metal Invaders. Logo depois lançam o seu primeiro trabalho, o EP Helloween (1984) que contém cinco músicas: Starlight, Murderer, Warrior, Victim Of Fate e Cry For Freedom. O primeiro "full lenght" vem em 1985 com Walls of Jericho. Esses primeiros trabalhos trazem um Heavy Metal cru, veloz e melódico que tempos depois viria a ser chamado de Power Metal. Com a sobrecarga de duas funções, Kai Hansen deixa os vocais e concentra-se na guitarra, deixando o posto para o jovem Michael Kiske, então com 17 anos, oriundo da banda Ill Prophecy.


Com essa formação, que por muitos é considerada a clássica, o Helloween lança os dois trabalhos mais famosos da sua história que são os Keeper of the Seven Keys I e II (1987 e 1988 respectivamente). A voz marcante e poderosa de Kiske leva os alemães a atingirem sucesso mundial com turnês em vários países, inclusive no Japão. A ideia era lançar um álbum duplo, o que foi barrado pela gravadora. Por este motivo, os Keepers estão divididos em duas partes. É lançado o primeiro disco ao vivo gravado no Reino Unido, que recebe o nome de "Keepers Live" no Japão, "I Want Out Live" nos Estados Unidos e "Live in the U.K." no resto do mundo.


Devido a inúmeras desavenças de ordem musical com Michael Weikath, dizendo também não gostar das imensas turnês Kai Hansen, considerado o mentor da banda e criador do Metal melodico, deixa a banda no início de 1989. Com a entrada de Roland Grapow (do Rampage) em seu lugar. Com essa nova formação o Helloween lança mais dois trabalhos: Pink Bubbles Go Ape (1991) e Chameleon (1993), os quais não são bem recebidos pelos fãs da banda por fugir da temática heavy metal do conjunto. Público escasso e em alguns momentos shows tiveram que ser cancelados por motivos diversos como falta de publico e problemas internos. A banda vivia a sua maior crise. Apesar disso, são dois bons álbuns, onde a banda soou amadurecida.


Michael Kiske sai da banda devido a problemas de relacionamento com outros integrantes e Ingo Schwichtenberg por motivos de saúde(saiu no meio da tour do Chamaleon). Kiske segue carreira solo e aposta numa música mais pop. Já Ingo, que sofria de esquizofrenia, suicídou-se atirando-se para a frente de um vagão do metro de Hamburgo,em 1995.


Para substituí-los, em 1993, são convidados Andi Deris - vocalista vindo da banda de hard rock Pink Cream 69 e Uli Kusch - baterista vindo do Gamma Ray. Ps: Richie Abdel Nabi foi chamado para tocar na banda quando Ingo saiu. Ele ficou apenas na tour do Chamaleon até chamarem Uli Kusch para entrar na banda.


Com uma formação e força novos, o Helloween volta ao auge lançando o álbum Master of the Rings (1994) e começa a ganhar espaço novamente no cenário metálico mundial, sendo esse o álbum recordista de vendas da banda.


Em 1996 é lançado outro grande álbum, The Time of the Oath, o qual gera um álbum ao vivo gravado na Espanha e na Itália: High Live, que gerou uma Versão em fita VHS e posteriormente em DVD. A banda volta a fazer sucesso mundial, onde é escolhida a banda do ano no Japão pela revista Burrrnnn! Na turnê deste álbum a banda vem pela primeira vez ao Brasil. Pela simpatia dos nipônicos, o Helloween lança um exclusivo para aquele povo: Pumpkin Box, com quatro cds que abordam toda a carreira do conjunto.


Continuando na mesma linha do anterior (The Time of the Oath) , eles lançam o Better Than Raw (1998), encerrando o contrato de gravação com a inglesa Castle, que durava desde o "Master of the Rings".


Em 1999, a banda lança a coletânia Metal Jukebox, com sucessos não necessariamente relacionados ao metal, mas que influenciaram os integrantes da banda, como as bandas Focus, Scorpions, Jethro Tull, Faith No More, Abba, entre outras.
Assinando contrato com a Nuclear Blast, gigante na Europa no mercado de heavy metal, lançam o álbum The Dark Ride (2000), onde apostam numa sonoridade mais pesada e um pouco obscura, deixando um pouco de lado a melodia e alegria que eram características da banda desde o começo. O álbum gera críticas positivas e negativas, desgastando o relacionamento entre os integrantes da banda.


Devido a desavenças internas, Roland Grapow e Uli Kusch saem para formar o Masterplan e para seus lugares são chamados Sascha Gerstner, (ex-Freedom Call) e Mark Cross (ex- Metalium, Firewind recentemente), que, respectivamente, assumem a guitarra e a bateria. Durante a gravação do novo álbum, Mark Cross foi obrigado a sair da banda devido a problemas de saúde, e Mikkei Dee do Motörhead assumiu a bateria na gravação do Álbum.

Em 2003 a banda lança Rabbit Don't Come Easy, onde resgata um pouco da melodia perdida em outrora. Stefan Schwarzmann, ex-Running Wild e Accept é convidado para participar como baterista da turnê do álbum, saindo da banda no após o inicio da gravação do próximo álbum.
Com a saída de Stephan Schwarzmann em 2004 (que pelos comunicados oficiais, não conseguiria tocar os sons do novo álbum, o que motivou sua saída espontânea da banda) Dani Löble, ex-Rawhead Rexx, é chamado para assumir a bateria.


Em 2005 a banda lança a terceira parte da saga Keeper of The Seven Keys, Keeper of The Seven Keys - The Legacy, e partem para sua turnê mundial, onde gravaram seu novo DVD ao vivo (entitulado de Keeper of the Seven Keys – The Legacy World Tour 2005/2006 - Live on 3 Continents) na Bulgária, Japão e Brasil. No Brasil tocaram em cinco cidades: São Paulo (onde ocorreu a gravação do DVD e do CD), Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e Santos.

No ano de 2007, o Helloween lança o seu décimo terceiro álbum de estúdio intitulado Gambling With the Devil, que novamente se encontra entre os melhores álbums de todos os tempos da História da banda e o melhor álbum do ano de 2007. A banda realiza entre 2007-2008 a Hellish World Tour, com participação especial da banda Gammaray.



Após longa turnê mundial a banda atualmente se encontra de férias e deve retornar no início de 2010. Mas antes disso, um novo álbum em 2009 e 2010 com certeza.


Formação atual:


Dani Loeble - bateria, Markus Grosskopf - baixo, Sascha Gerstner - guitarra, Michael Weikath - guitarra, Andi Deris - vocal


Celio Azevedo é Jornalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Trolls não serão respondidos e nem tolerados. Apenas ignorados e banidos!
Sejam civilizados, por gentileza!

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.